Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a Busca
Polo de desenvolvimento educacional
Notícias Especiais

Quais transformações o Desenvolvimento Institucional em OSCs pode desencadear?


Confira as respostas dos entrevistados!

Daniela Araujo
(jornalista – coordenadora executiva da OSC Bem TV)


“Uma OSC em movimento, atenta às oportunidades e ao seu desenvolvimento institucional, é capaz de registrar com mais clareza o retrato do seu campo de ação. Assim, contribui para otimização dos recursos empenhados e para angariar confiança da sua comunidade, para juntas promoverem mudanças estruturais. É preciso criarmos juntos a cultura de garantir direitos aos trabalhadores que lutam por garantias de direitos.”

Contribui para otimização dos recursos empenhados e para angariar confiança da sua comunidade, para juntas promoverem mudanças estruturais”

Daniela Araujo

Domingos Armani
(sociólogo – pesquisador e consultor)

“As organizações não existem para mudar a condição de vida das pessoas de forma direta, raras vezes elas têm esse poder. Elas geram benefícios, levam oportunidades e entusiasmo, criam redes de solidariedade, mobilizam um monte de coisas etc. – mas o que muda a vida das pessoas são mudanças estruturais na sociedade, que derivam de um posicionamento adequado, de contribuições do setor privado, de políticas públicas e orçamento pertinentes, controle social, apoio da mídia etc. O campo das OSCs exerce o papel de uma espécie de zelador do interesse público na sociedade, (…) Esse lugar, de ente ético-político autônomo, focado no interesse público é o que define o papel das OSCs. Isto significa ajudar para que problemas sejam visibilizados e  tratados pela sociedade, debatidos no espaço público, criando narrativas consistentes para disputar a formação da opinião pública acerca dos temas e causas em questão, exigindo-se, assim, que as soluções e comportamentos das instituições sejam orientados pela perspectiva dos direitos, dos interesses das maiorias e do aperfeiçoamento da democracia e da qualidade do desenvolvimento.”

“O campo das OSCs exerce o papel de uma espécie de zelador do interesse público na sociedade, (…) Esse lugar, de ente ético-político autônomo, focado no interesse público é o que define o papel das OSCs”

Domingos Armani

Mônica de Roure
(historiadora – vice-presidente BrazilFoundation)

“Estamos trabalhando há muito tempo nesse setor, e ele precisa ter um legado com mais musculatura do que temos. As OSCs são a base da infraestrutura do setor social, e isso é uma questão no Brasil: a gente precisa ter organizações que estejam refletindo constantemente sobre sua prática porque são elas que apoiarão outros grupos a refletirem suas práticas e vão dar sustentação a esse setor. Se elas não estão fortalecidas, a gente não tem um setor social forte o suficiente para ser capaz de enfrentar os inúmeros desafios que a nossa alarmante desigualdade impõe; e ainda corremos o risco de dar largos passos em retrocesso nos direitos conquistados.”

“A gente precisa ter organizações que estejam refletindo constantemente sobre sua prática porque são elas que apoiarão outros grupos a refletirem suas práticas”

Mônica de Roure

Rogério Silva
(psicanalista – pesquisador e consultor)

Para a democracia, precisamos de um tecido social plural e forte em todas as suas dimensões. Então, fortalecendo as organizações, tendo OSCs fortes, estamos fortalecendo o jogo democrático como um todo, temos aí uma contribuição difusa importante. Nós precisamos de Estado forte e de empresas fortes, mas também precisamos de OSCs fortes, relevantes, perenes…” 

“Fortalecendo as organizações, tendo OSCs fortes, estamos fortalecendo o jogo democrático como um todo”

Rogério Silva

Navegue por outras perguntas