Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a Busca
Polo de desenvolvimento educacional
Notícias Especiais

Quais os principais desafios do Desenvolvimento Institucional?


Confira as respostas dos entrevistados!

Daniela Araujo
(jornalista – coordenadora executiva da OSC Bem TV)


“Para acumular capacidade de conduzir ações, internas e externas, que nos provoquem ao novo e que ampliem nossa capacidade de planejamento, toda instituição precisa de investimento em diferentes níveis: em formação e capacitação de equipe, em recursos humanos e, eventualmente, em ferramentas de potencialização de resultados. Precisamos mudar a cultura de financiamento. No caso das OSCs, esse investimento é um desafio cada vez maior. Isso acontece por alguns motivos, mas principalmente porque a capacidade de mobilizar recursos está relacionada à efetividade de suas ações, ou seja, o alcance de seus objetivos e resultados. Ao mesmo tempo que, para haver este aprimoramento da gestão (necessário para a própria captação de recursos), também é preciso investimento específico em fortalecimento, o que não faz parte da cultura de investimento da maioria dos financiadores. Em um cenário de crise e escassez desses investimentos, a prioridade acaba sendo a sobrevivência dos projetos.”

“É preciso investimento específico em fortalecimento, o que não faz parte da cultura de investimento da maioria dos financiadores”

Daniela Araujo

Domingos Armani
(sociólogo – pesquisador e consultor)

“A organização tem que ser capaz de pensar sobre ela própria de forma estratégica, e hoje a tendência não é essa, é o produtivismo (ficar com a cabeça baixa batendo meta, prazos, escrevendo projetos, buscando recursos). Precisamos abrir espaço para pensar, ter espaços livres para refletir (sem ser unicamente a serviço do planejamento, da avaliação, da demanda do financiador). Estamos emburrecendo enquanto setor. O Desenvolvimento Institucional precisa propiciar esse pensar sobre si, propor espaços de reflexão regulares que envolvam todos da organização para pensar de modo sistêmico e estratégico sobre ela.

O Desenvolvimento Institucional é uma chave de leitura das organizações, ele precisa se conectar com a questão da cultura institucional. E essa é a grande dificuldade. Não adianta tratar das ferramentas de gestão que trazem um olhar de DI mais instrumental ou até mesmo superficial. A decisão da mudança se dá efetivamente quando ela mexe na cultura. E a cultura é bem mais abaixo da linha d’água. E mudar a cultura precisa de tempo”. 

“A decisão da mudança se dá efetivamente quando ela mexe na cultura”

Domingos Armani

Mônica de Roure
(historiadora – vice-presidente BrazilFoundation)

“A grande questão é: como eu consigo me manter fiel à missão que eu desenhei perante os desafios de sustentabilidade existentes? E como operar isso de forma saudável? Esse equilíbrio é muito sutil de ser mantido. É comum entrar na prática e não conseguir olhar se aquilo realmente está fazendo diferença para o público atendido. O atual contexto de crise econômica traz um retorno à atuação mais humanitária e investimento social de cunho mais assistencialista.”

“O atual contexto de crise econômica traz um retorno à atuação mais humanitária e investimento social de cunho mais assistencialista”

Mônica de Roure

Navegue por outras perguntas