Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a Busca
Polo de desenvolvimento educacional
Notícias Institucional

Pesquisa aponta que a crença na autoeficácia amplia engajamento cognitivo de estudantes

Investigação foi conduzida pela pedagoga Daniela Couto Guerreiro Casanova e pela psicóloga Roberta Gurgel Azzi no âmbito do edital “Anos finais do ensino fundamental: adolescências, qualidade e equidade na escola pública”


Atingir o sucesso escolar é o desafio dos profissionais de educação envolvidos no processo de ensino-aprendizagem nas escolas. Para contribuir com ações de planejamento e fomento deste propósito no ambiente escolar, a pedagoga Daniela Couto Guerreiro Casanova e a psicóloga Roberta Gurgel Azzi coordenaram a pesquisa “Sucesso escolar: em busca de estratégias para o fortalecimento de crenças de eficácia”.

De acordo com as pesquisadoras, estudantes com crenças fortes de autoeficácia acadêmica demonstram maior engajamento cognitivo durante as aulas, por isso é importante estuda-las. “Isso se dá pelo fato de acreditarem mais em suas condições para enfrentar os desafios escolares, mostrando-se também mais persistentes ao lidar com os mesmos”, destacam.

Confira o sumário executivo da pesquisa

Realizada com apoio técnico e de recursos do Itaú Social e FCC (Fundação Carlos Chagas), a pesquisa é a primeira divulgação do edital de pesquisa “Anos finais do ensino fundamental: adolescências, qualidade e equidade na escola pública”. 

Entre agosto de 2019 e dezembro de 2020, a pesquisa contou com a participação de 1.455 estudantes do Ensino Fundamental II, de 11 escolas de São Paulo, Rio de Janeiro e Pará, que responderam questionários e entrevistas.

Assista ao vídeo da pesquisadora

Confira a apresentação (slides) da Roberta Gurgel Azzi sobre a pesquisa

As pesquisadoras buscaram entender quais são as crenças de autoeficácia dos estudantes, ou seja, as crenças que os indivíduos formulam sobre suas capacidades e condições para percorrer cursos de ação em direção a objetivos. Foram analisados os seguintes domínios de autoeficácia: leitura, escrita, matemática, autorregulação da aprendizagem, emocional, social e para resistência à pressão de pares. 

Edital Anos Finais
O edital de pesquisa “Anos finais do ensino fundamental: adolescências, qualidade e equidade na escola pública” tem por objetivo fomentar, apoiar e disseminar pesquisas aplicadas que apontem recomendações para a construção de soluções e superação dos desafios no período escolar do 6º ao 9º ano, promovendo a interação entre a academia e a realidade escolar.

Conheça os 14 projetos selecionados

Ao todo, o edital investiu R$ 3,68 milhões para o financiamento dos trabalhos. Os trabalhos foram iniciados em agosto de 2019. Os pesquisadores participaram de dois encontros desde então: um presencial neste mesmo ano em São Paulo e outro virtual, em 2020. 

Confira as palestras e detalhes do encontro virtual