Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a Busca
Polo de desenvolvimento educacional
Notícias Institucional

Curso de férias do Programa Mentalidades Matemáticas proporciona ganho de 1,3 ano de escolaridade em 10 dias


Iniciativa do Instituto Sidarta e Itaú Social, as aulas realizadas em duas escolas municipais de Cotia (SP), também contribuiu para aumentar gosto dos alunos pela disciplina

O desempenho dos alunos do Curso de Férias do Programa Mentalidades Matemáticas, resultou em ganho de 1,3 ano de escolaridade em conceitos matemáticos em 10 dias. É o que indica o resultado dos testes aplicados antes e depois da ação junto aos estudantes do 5º ano do Ensino Fundamental de duas escolas municipais de Cotia (SP) que participaram das aulas e atividades.

Assista ao webinário sobre os resultados e evidências do Curso de Férias

O Curso de Férias foi promovido em janeiro de 2020, pelo Instituto Sidarta e Itaú Social, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Cotia. O trabalho foi liderado pelo diretor do Centro de Pesquisas Youcubed da Universidade Stanford (EUA), Jack Dieckmann. Ao todo, 70 estudantes participaram da pesquisa.

A evolução de 1,3 ano alcançada pelos alunos é correspondente ao padrão americano, calculado a partir do desempenho na avaliação MARS (Mathematics Assessment Resource Service). É o mesmo teste usado por Stanford em Cursos de Férias realizados nos EUA.

Os alunos também aumentaram o gosto pela matemática e reduziram o nível de ansiedade com a disciplina. Quase todos os participantes (96%) compreenderam que errar faz parte do processo de aprendizagem (um dos principais focos do programa).

Outro ponto que chamou a atenção foi que, em média, as meninas tiveram avanço 3,5 vezes maior do que o dos meninos. A melhora geral no aprendizado não teve relação com o desempenho acadêmico prévio ou o nível de escolaridade dos responsáveis, indicadores que normalmente têm impacto. Esses dados foram obtidos de um questionário com os alunos, em escala likert, para avaliar a relação com a matemática e os conceitos do Mentalidades Matemáticas.

Metodologia

A metodologia empregada no Curso de Férias propõe um ensino da matemática de forma aberta, criativa e visual.  Ela foi posta em prática pela primeira vez em 2015, na Califórnia, durante 18 dias, com alunos dos 6º e 7º anos. Lá, nesse período mais longo, ocorreu uma evolução equivalente a 2,7 anos de ensino regular de matemática. Em 2019, o modelo foi expandido para 14 locais nos EUA e Escócia. A avaliação brasileira seguiu o mesmo método, o que torna possível a comparação.

“Como um estudo de validação, estamos construindo evidências para o Mentalidades Matemáticas fora do contexto original nos EUA. O programa realizado em uma escola pública brasileira, mostra que, com a escolha certa das práticas de ensino e currículo, estudantes de todas as origens podem desfrutar e se sentirem capazes em matemática”, afirma Jack Dieckmann.

O Itaú Social estuda levar a experiência para outros lugares no Brasil, transformando-a em uma tecnologia social para redes públicas. “Historicamente, a aprendizagem da matemática é um desafio no contexto brasileiro, principalmente se considerarmos alunos mais atingidos pelas consequências das desigualdades sociais, com ênfase na questão de gênero. Estes resultados significam que mais estudantes podem se beneficiar, não só o grupo que já apresenta um bom desempenho. Este aspecto é fundamental para colocarmos a metodologia à disposição de municípios e estados parceiros”, diz a especialista em educação do Itaú Social, Juliana Yade.

Para esta edição do Curso de Férias, 25 docentes foram formados ao longo de 3 meses. “A pesquisa nos trouxe evidências consistentes de que crianças brasileiras são capazes de aprender matemática em altos níveis quando desafiadas por um ensino aberto, criativo e visual. Ao desenvolver uma relação positiva com a matemática, elas se permitiram arriscar e aprenderam mais”, explica a presidente do Instituto Sidarta, Ya Jen Chang.

Youcubed e outros conteúdos

Pais, educadores e alunos que se interessam pela metodologia Mentalidades Matemáticas podem acessá-la por meio do Youcubed, plataforma que reúne jogos, ideias inspiradoras, vídeos e outros materiais com proposta de ensino da disciplina de forma criativa.

Também foram realizados os seminários Mentalidades Matemáticas, com a presença de professores, coordenadores e diretores de escolas. A primeira edição, em 2018, contou com a participação de Jack Dieckmann. Em 2019, Jo Boaler esteve no evento, ao lado de Cathy Williams, pesquisadoras da Universidade de Stanford (EUA).

Em 2020, estão sendo promovido webinários gratuitos para provocar reflexões sobre a presença da matemática em diferentes fóruns sociais, seus impactos e também as metodologias do Mentalidades Matemáticas. Até o momento já foram realizados os eventos: “Matemática e Gênero na mesma  equação”, “Ciência de dados: o futuro é agora!” e “Curso de Férias Mentalidades Matemáticas: resultados e evidências”.