Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a Busca

AGÊNCIA DE

Notícias

Parceiros na educação

Um olhar mais atencioso

Por meio do incentivo à solidariedade, iniciativa promove distribuição de alimentos e ações de conscientização a famílias em vulnerabilidade de João Câmara (RN)


Encontro com famílias da comunidade atendida pelo Serviço de Assistência Rural (SAR) em João Câmara (RN): “Numa família de quatro pessoas, uma cesta básica não garante a alimentação no mês inteiro”, lembra o assistente social Márcio Francisco de Andrade. Foto: Arquivo SAR

Por Wallace Cardozo, Rede Galápagos, Salvador (BA)

As grandes metrópoles precisaram parar as suas agitadas rotinas, e as pequenas cidades também sofreram. Consequências da pandemia de Covid, que, no ano de 2020, provocou crises em todas as áreas, especialmente saúde e economia. “Percebemos que, cada vez mais, as famílias saíam de casa para ir às ruas pedir”, lembra Márcio Francisco de Andrade, historiador, assistente social, teólogo e diácono, ao falar do município de João Câmara, no Rio Grande do Norte. Ele coordena as finanças e os projetos do Serviço de Assistência Rural (SAR), da Arquidiocese de Natal, que atua em todo o estado.

Há mais de 70 anos, a organização apoia pautas dos movimentos de trabalhadores do campo e da cidade e a defesa do meio ambiente. Em João Câmara, estabelece parcerias e se organiza em redes. Junto à Pastoral da Criança, por exemplo, o SAR consegue acompanhar famílias que vivem em situação de vulnerabilidade social. “Começamos a atuar lá em 2015, com as comunidades quilombolas, indígenas e periféricas. Trabalhamos o desenvolvimento social, incentivando para que a agricultura familiar se torne uma fonte de renda.” De acordo com Márcio, o índice de desenvolvimento humano (IDH) é baixo e a população local carece de atenção e políticas públicas.

Bodega Solidária
“Aqui no Nordeste, a ‘bodega’ era um estabelecimento onde as pessoas compravam mercadorias. A diferença em relação ao supermercado é que nela se podia comprar fiado, e o vendedor anotava as dívidas numa caderneta”, conta o historiador. Bodega Solidária foi o nome escolhido para o projeto implementado pelo SAR no município, em 2020. “Esse modelo está no imaginário das pessoas. Aproveitamos para usá-lo e acrescentar o conceito da solidariedade.” No espaço, as famílias poderiam trocar alimentos e produtos entre si.

No decorrer da intervenção, a equipe da organização passou a acompanhar as crianças, que estavam sem ir à escola por causa das medidas restritivas relacionadas à pandemia. Era necessário pensar uma forma de levar um olhar mais atencioso, voltado às crianças e adolescentes das famílias atendidas. Para ampliar a intervenção, o SAR propôs o projeto Solidariedade e Vida, que foi selecionado no edital Fundos da Infância e da Adolescência (Edital FIA). Parte do programa IR Cidadão, do Itaú Social, o edital estimula os colaboradores do Itaú a destinar parte de seu imposto de renda devido aos Fundos da Infância e da Adolescência (FIAs). Já no preenchimento da declaração do imposto de renda, qualquer contribuinte pode destinar até 3% de seu imposto de renda devido aos FIAs, ação que também é incentivada pelo Itaú Social.

Neste ano o SAR atua com distribuição de alimentos e uma programação de conscientização para as famílias. Márcio explica que as primeiras ações realizadas foram visitas aos domicílios e um cadastro para identificação dos grupos familiares expostos a um maior grau de vulnerabilidade. “Priorizamos aqueles que não recebiam benefícios, chefiados por mães solteiras, mais numerosos, com pessoas desempregadas e os que estão em comunidades indígenas e quilombolas ou em assentamentos.” Ao todo, a iniciativa atende 240 famílias. “Cada uma delas tem, em média, dois ou três filhos. O número total de crianças e adolescentes beneficiados pelo projeto ultrapassa 700”, avalia.

Os kits de alimentos são distribuídos mensalmente. A data da entrega é definida durante a visita da pessoa profissional de assistência social, que também funciona como um momento de escuta, acompanhamento e avaliação. No dia da retirada, as crianças passam por um acompanhamento nutricional. O projeto incentiva uma alimentação saudável e já promoveu a entrega de sementes de hortaliças para o desenvolvimento de quintais produtivos nas comunidades, por exemplo. Itens como batata-doce, abóbora, banana, ovos e peixe são adquiridos de produtores locais. Essa é uma forma de reduzir o consumo de alimentos cultivados com o uso de agrotóxicos. Outros produtos são comprados em um mercado do município. “Um dos nossos objetivos é fortalecer a economia de João Câmara.” Os kits serão distribuídos ao longo de oito meses.

O estímulo ao plantio das sementes é parte das atividades educativas inclusas no novo planejamento. Estão previstas campanhas de proteção da criança e do adolescente na erradicação do trabalho escravo e de vacinação para esse mesmo público. “A palavra ‘vida’ está no nome do projeto porque queremos proporcionar às famílias um desenvolvimento com dignidade e acesso aos seus direitos”, diz o coordenador do SAR. Ele reconhece as limitações da atuação no município e quer fazer muito mais. “Numa família de quatro pessoas, uma cesta básica não garante a alimentação no mês inteiro.” É comum as chefes de família relatarem que a entrega dos kits ocorreu num momento de preocupação, em que o estoque de alimentos em casa estava próximo do fim.

Uma outra consequência positiva da iniciativa tem sido motivo de orgulho para a equipe de nutricionistas. “Uma mãe relatou ter entendido os malefícios do consumo excessivo de açúcar. Hoje, diz usar menos o ingrediente, e isso também é um impacto importante”, afirma Márcio. Para além dos números e das estatísticas, os momentos de escuta são a verdadeira oportunidade de entender os resultados das ações. Sempre demonstrando gratidão em suas falas, o historiador não deixou de ressaltar a importância das pessoas que contribuíram para a execução do projeto, por meio do programa IR Cidadão. Para ele, se todos fizerem um pouco, isso se tornará muito. “É assim que construiremos um mundo melhor”, propõe.

Saiba mais 

Leia mais

Assine nossa newsletter

Com ela você fica por dentro de oportunidades como cursos, eventos e conhece histórias inspiradoras sobre profissionais da educação, famílias e organizações da sociedade civil.