Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a Busca
Polo de desenvolvimento educacional
Notícias Parceiros na educação

Ações que mudam vidas

Organização social de Teixeira de Freitas, na Bahia, proporciona educação, esporte e cultura a crianças, jovens, adolescentes e famílias


Crianças em imagem pré-pandemia: oficina no Quintal da Cultura Nelson Mandela, na sede da Paspas (Profissionais da Área de Saúde Promovendo Ações Sociais), no bairro Tancredo Neves, em Teixeira de Freitas (BA). Foto: Arquivo Paspas

Por Wallace Cardozo, Rede Galápagos, Lauro de Freitas (BA)

Teixeira de Freitas fica a mais de 800 quilômetros de Salvador. Localizado no extremo sul baiano, o município é menos distante de Vitória, capital do Espírito Santo. Talvez por isso, o sotaque teixeirense é algo entre o capixaba e o mineiro. Em mapas feitos com imagens de satélite, a cidade se destaca em meio à Mata Atlântica. Não à toa, a extração de madeira foi uma das principais atividades do local na segunda metade do século 20. “Teixeira” se desenvolveu, recebeu pessoas de outros lugares do país, sobretudo após ter sido atravessada pela BR-101, e se tornou um município populoso, com mais de 150 mil habitantes. Além do sotaque, o constante vaivém de gente teve um outro efeito. “Percebo que muitas pessoas aqui não têm um sentimento de pertencimento, de identidade com a cidade”, avalia a pedagoga e geógrafa Rosemelia Palmeira, nascida e criada em Teixeira de Freitas.

Rose, como prefere ser chamada, atua há seis anos como coordenadora pedagógica na organização da sociedade civil (OSC) Paspas (Profissionais da Área de Saúde Promovendo Ações Sociais). A organização foi fundada em 2001 — por profissionais da área de saúde do hospital municipal, como a sigla revela —, com a missão de atender crianças em vulnerabilidade no bairro Tancredo Neves. Assim como Teixeira de Freitas, a Paspas se desenvolveu ao longo dos anos e, hoje, tem no seu público pessoas de outras regiões da cidade e mesmo de municípios vizinhos. A ampliação do atendimento também se deu em relação à faixa etária das pessoas atendidas. Apesar de manter o foco na atenção a crianças e adolescentes, a entidade oferece cursos e atividades planejadas para pessoas idosas, por exemplo.

Em 2021 a Paspas foi uma das instituições apoiadas pelo programa Comunidade, Presente!, do Itaú Social. O programa existe há 15 anos, e, em março de 2020, reformulou o seu formato por causa da pandemia da Covid-19. Desde então, beneficiou milhares de famílias com a distribuição de kits com itens essenciais de consumo, como alimentos, produtos de higiene e gás de cozinha. A ação foi realizada por intermédio de organizações da sociedade civil em 17 estados brasileiros. Em Teixeira de Freitas, 900 famílias receberam cestas básicas durante três meses.

É a quarta vez que a Paspas é contemplada pelo programa do Itaú Social. Fora do contexto pandêmico, a proposta do programa é apoiar organizações que atuam na educação de crianças e adolescentes, com recursos para assegurar a infraestrutura desses locais. “Conhecemos o Comunidade, Presente! em 2017. Fizemos a inscrição e recebemos um recurso que nos possibilitou a construção do nosso auditório e de uma sala de aula com capacidade para 50 alunos”, lembra o historiador Alex Fernandes, presidente da OSC desde 2009.

Inauguração da cozinha comunitária: construída com o apoio do programa Comunidade, Presente!. Foto: Reprodução/Instagram-Paspas

Ele conta que na segunda vez em que a organização foi contemplada, em 2019, o recurso foi utilizado para a construção de uma cozinha. O ambiente serve para as aulas dos cursos de culinária e também funciona como refeitório e cozinha comunitária. Para 2021, adiantou, entusiasmado, que pretende destinar o recurso emergencial para a distribuição de vales-gás e para estruturar o estúdio de onde a organização permanece promovendo atividades como lives e videoaulas.

Prática esportiva na sede da OSC, em registro anterior à pandemia: atividades no contraturno escolar. Foto: Arquivo Paspas

O valor da educação
A pedagoga aponta como problemas a ausência de equipamentos públicos de lazer e a evasão escolar, acentuada no ensino médio. Para Alex, presidente da OSC, é preciso conscientizar a população teixeirense. “Quando perguntamos às pessoas do que elas mais precisam, a primeira resposta é ‘posto policial e viaturas rondando nos bairros’. Primeiro citam a polícia, depois um posto de saúde, e só depois a educação. Isso não vai resolver.”

Nesse contexto, a Paspas busca proporcionar educação e cultura aos jovens atendidos. Em apoio a escolas municipais, oferece no contraturno cursos de teatro, violão, informática básica e avançada, capoeira, balé e caratê, entre outros. Além disso, as famílias das crianças e adolescentes também podem frequentar a instituição para cursos de geração de renda, como culinária, manicure, depilação, joias sustentáveis ou pintura em tecido. A presença de crianças criadas pelas avós incentivou a oferta de aulas de educação física para a terceira idade.

A organização apoia também as avós: antes da pandemia, dona Creuza não perdia uma aula de zumba. Foto: Reprodução/WhatsApp

Dona Creuza, de 60 anos, está com saudade das aulas presenciais. Ao ser perguntada sobre qual atividade ela mais gosta, respondeu sem precisar pensar duas vezes: “Zumba, porque eu amo dançar”. A afirmação veio acompanhada de inúmeros elogios a Nadja, instrutora de dança que se tornou amiga. Em 2021, faz dez anos que a organização recebeu a primeira turma de jovens aprendizes. A parceria com o Ministério do Trabalho já formou mais de 800 profissionais nesse período. Ao longo do contrato, os jovens aprendizes frequentam a empresa durante três dias da semana. Nos outros dois dias úteis, eles vão à sede da Paspas, para aulas teóricas sobre a função de auxiliar administrativo, além de disciplinas como direitos humanos, comunicação oral e escrita e direito trabalhista. Uma parceria com a Central de Apoio e Acompanhamento às Penas e Medidas Alternativas (Ceapa) garante que adolescentes que cometeram algum delito e estão em liberdade assistida sejam atendidos na OSC para atividades educativas e culturais.

Sede da Paspas, em Teixeira de Freitas: atendimento a crianças, jovens, adolescentes e famílias do bairro Tancredo Neves e região. Foto: Arquivo Paspas

Orgulho e aprendizado
A Paspas distribuiu 900 cestas básicas durante três meses, por meio do programa Comunidade, Presente!. Em 2021, serão distribuídos 100 vales-gás. No ano passado, uma ação conjunta com a Rede Mulher Empreendedora — apoiada pelo Itaú Social e outros parceiros — possibilitou a produção e doação de milhares de máscaras. Mulheres que já eram atendidas na OSC foram contratadas para confeccionar os itens. O orgulho de Rose ao enumerar as atividades da Paspas é perceptível no tom de voz, no semblante e no entusiasmo ao falar. Ela considera que o período da pandemia, apesar de todas as dificuldades, trouxe aprendizados. “Seremos melhores daqui pra frente.” Alex, por sua vez, resume a importância da organização em uma frase: “A Paspas realiza ações que mudam vidas”.

Saiba mais

Saiba mais