Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a Busca
Polo de desenvolvimento educacional
Notícias Institucional

Projeto Escrever para Aprender propõe a criação de um mecanismo pedagógico a partir da escrita

Pesquisa apoiada pelo Itaú Social durou cerca de dois anos e investigou como a escrita ajuda na aprendizagem de diferentes disciplinas


A escrita como ferramenta de ensino é o tema da pesquisa “Escrever para Aprender: diagnose e dispositivo pedagógico para os anos finais do Ensino Fundamental”. Realizado pelos pesquisadores Clemilton Lopes Pinheiro e Karine Alves David, o projeto foi desenvolvido na Escola Municipal de Tempo Integral Professor Álvaro Costa, de Fortaleza (CE).

O estudo foi um dos 14 projetos contemplados pelo edital “Anos finais do ensino fundamental: adolescências, qualidade e equidade na escola pública”, do Itaú Social, em parceria com a Fundação Carlos Chagas.

Confira o sumário executivo da pesquisa

“O dispositivo, que denominamos Movimento Escrever para Aprender, foi desenhado a partir da aplicação de atividades de escritura que exploraram o conteúdo das disciplinas de Matemática, Ciências da Natureza, História e Geografia com estudantes do 6º ao 8º anos”, comenta Pinheiro. Para os pesquisadores, o resultado do projeto foi “muito promissor” visto que os estudantes foram estimulados a criarem hábitos de pensamento e de estudo.

Etapas
Os pesquisadores aplicaram cinco atividades nas diferentes áreas dos conhecimentos, sendo uma para Ciências da Natureza; duas para Matemática; e duas para História. A pesquisa durou cerca de dois anos, mobilizou dezenas de estudantes dos anos finais do Ensino Fundamental e teve três etapas:

  • 1ª etapa: realizada entre outubro a dezembro de 2019, contou com a participação de 72 estudantes de duas turmas do 6º ano; 
  • 2ª etapa: ocorreu em março de 2020 e mobilizou 102 estudantes, porém a etapa teve que ser paralisada em razão da Covid-19; 
  • 3ª etapa: a última fase durou de setembro de 2020 a junho de 2021, contou com a participação de 15 estudantes do 8º ano.

Metodologia das atividades
Os pesquisadores  adotaram uma sequência didática para as atividades de escrita, de forma colaborativa com os professores das demais disciplinas da BNCC (Base Nacional Comum Curricular). Esses docentes definiram os aspectos da atividade, como o tema, o gênero discursivo, as leituras complementares e, após, discutiram o andamento e avaliaram a execução de cada fase.

O esquema da sequência didática foi composto por três etapas:

  • Contextualização: é a fase de orientação da tarefa em que se exploram como será a atividade, o tema, o propósito e o destinatário do texto a ser produzido;
  • Planejamento: momento de aprofundamento nas orientações da fase anterior para propor um plano de texto;
  • Textualização: é o momento de transpor as ideias organizadas no plano de texto e realizar a escrita.

Edital Anos Finais
O edital de pesquisa “Anos finais do ensino fundamental: adolescências, qualidade e equidade na escola pública” tem por objetivo fomentar, apoiar e disseminar pesquisas que apontem recomendações para a construção de soluções e superação dos desafios no período escolar do 6º ao 9º ano, promovendo a interação entre a academia e a realidade escolar. Ao todo, o edital investiu R$ 3,68 milhões no financiamento das iniciativas de pesquisa.

Conheça os 14 projetos selecionados

Veja também o resultado das pesquisas “Desengaveta Meu Texto: Práticas de leitura e escrita no Ensino Fundamental II”, “Sucesso escolar: em busca de estratégias para o fortalecimento de crenças de eficácia” e “Anos finais do ensino fundamental: adolescências, qualidade e equidade na escola pública”, apoiadas pelo edital.