Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a Busca

AGÊNCIA DE

Notícias

Institucional

Pesquisa Undime revela que a recuperação das aprendizagens é a prioridade das redes municipais de ensino

Principais estratégias das secretarias de educação envolvem reuniões com diretores e coordenadores pedagógicos, visita às escolas e encontro com docentes


A recuperação das aprendizagens dos estudantes é o principal desafio para as redes municipais de ensino, segundo dados da oitava onda da pesquisa realizada pela Undime (União Nacional de Dirigentes Municipais da Educação). O estudo mostrou que 85% das cidades têm realizado pesquisas e ações para superar as lacunas de ensino.

Confira a oitava onda da pesquisa Undime

O levantamento contou com o apoio do Itaú Social e da Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e ouviu 3.245 secretarias municipais de Educação. Contempla respostas de 62% do total de municípios brasileiros, o que representa mais de 14,2 milhões de matrículas.

Polo oferece percurso sobre recuperação das aprendizagens

As atividades realizadas nas escolas ocorrem majoritariamente de forma presencial – com atividades no mesmo turno ou no contraturno escolar. Iniciativas de recuperação na modalidade remota são citadas por menos de 4% das redes. As principais estratégias das secretarias municipais de Educação para a recuperação das aprendizagens são: 

  • 91% – Reuniões com coordenadores e diretores fazem parte da rotina mensal ou bimestral; 
  • 90% – Visitas às escolas;
  • 72% – Reuniões com professores;  
  • 72% – Monitoramento dos resultados de avaliações internas.

“A recuperação de aprendizagens é fundamental para enfrentarmos um cenário de aprofundamento das desigualdades. Os desafios são enormes, mas não impossíveis de serem solucionados. Neste momento, projetos e parcerias bem estruturadas são importantes para que as redes e escolas tracem estratégias que vão além de uma aula de reforço e engajem alunas, alunos e suas famílias na rotina escolar”, explica a superintendente do Itaú Social, Angela Dannemann.

Para a maioria das redes entrevistadas, os problemas estruturais e logísticos são os principais desafios para promoção de atividades de recuperação. Os municípios alegam dificuldades com transporte escolar e alimentação para a realização de atividades presenciais no contraturno, e falta de conectividade para realizar essas atividades de forma online.

Para atender aos estudantes que apresentam dificuldades com as aprendizagens, 79% dizem estar implementando atividades, enquanto que 76% afirmam fazer acompanhamento individual de professores.

Busca Ativa
A evasão escolar também é outra grande preocupação das redes municipais de ensino, e para enfrentar esse desafio, 87% dos entrevistados dizem realizar estratégias de busca ativa. Das secretarias que já realizam, 70% afirmam que utilizam a tecnologia Busca Ativa Escolar, desenvolvida pela Unicef e Undime.

Protocolos sanitários
A pesquisa mostrou que a prevenção contra Covid-19 segue fazendo parte da rotina escolar, no entanto, diferente do que ocorreu no início, para 80% das redes, as escolas não são mais fechadas ao identificar um estudante, professor ou servidor acometido pela doença, focando apenas no isolamento individual.

A cobertura vacinal dos estudantes varia de acordo com a etapa de ensino e a idade, mas inclui a maior parte dos alunos – considerando limitações de acesso à vacina para crianças pequenas. Em cerca de 60% das redes respondentes, todos ou quase todos os responsáveis estão aceitando vacinar os alunos.

Assine nossa newsletter

Com ela você fica por dentro de oportunidades como cursos, eventos e conhece histórias inspiradoras sobre profissionais da educação, famílias e organizações da sociedade civil.