Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a Busca
Polo de desenvolvimento educacional
Notícias Institucional

Escritores compartilham suas experiências com alunos e professores da Olimpíada de Língua Portuguesa


Nomes reconhecidos da literatura brasileira, além de produtores de documentários, participaram de encontros com os semifinalistas do concurso

 

Grandes nomes da literatura brasileira e produtores de documentários compartilharam suas experiências com mais de mil estudantes e professores semifinalistas da Olimpíada de Língua Portuguesa. Escritoras e escritores como Conceição Evaristo, Geni Guimarães, Jessé Andarilho, Ricardo Aleixo, Bianca Santana, e o produtor de cinema Luís Lomenha, conhecidos por amplificar as vozes da periferia, ensinaram lições de persistência, de amor à palavra e à oralidade e, sobretudo, de luta contra o racismo.

 

Conceição Evaristo contou suas experiências aos professores finalistas, no Museu da Língua Portuguesa. Foto: Camila Kinker

 

Homenageada da Olimpíada, Conceição Evaristo teve uma conversa surpresa com os professores finalistas no Museu da Língua Portuguesa. A escritora falou sobre a importância da escola reconhecer os saberes da cultura do estudante e, a partir disso, apresentá-lo a outras formas de linguagem e literatura. Também refletiu sobre seu conceito de escrevivência, ou seja, o processo de escrita desenvolvido a partir das próprias vivências, que pode ajudar no reconhecimento de si e do outro.

 

 

Escritora Geni Guimarães conversou com professores e alunos no Encontro de Semifinalistas da categoria Memórias Literárias. Foto: Camila Kinker

 

Geni Guimarães contou para os docentes semifinalistas da categoria Memórias Literárias os desafios de ser a primeira professora negra de sua cidade. A escritora refletiu sobre as dificuldades enfrentadas pelos estudantes negros: “a escola não ensina a criança negra que ela é negra, que ela pode, que tem capacidade”. Autora do livro “A Cor da Ternura”, foi também entrevistada pelos alunos, produziram um texto a partir das memórias da escritora.

 

 

O escritor José Andarilho leu algumas de suas histórias aos semifinalistas da categoria Crônica. Foto: Camila Kinker

 

Jessé Andarilho falou aos semifinalistas da categoria Crônica sobre sua experiência com a escrita, a inspiração surgida no cotidiano de uma favela do Rio de Janeiro e seu primeiro livro, redigido no celular, durante o trajeto diário de três horas de ida e volta ao trabalho no trem. 

 

O produtor Luís Lomenha ministrou palestra aos semifinalistas da categoria Documentário. Foto: Camila Kinker

 

Já Luis Lomenha, diretor e produtor de filmes e documentários, que começou sua carreira no longa metragem “Cidade de Deus”, compartilhou as histórias da sua trajetória no audiovisual e falou aos participantes da categoria Documentário sobre a importância de trazer outras narrativas para as telas.

 

Ricardo Aleixo fez uma dinâmica com os professores semifinalistas da categoria Poema. Foto: Camila Kinker

 

Finalista do prêmio Jabuti em 2011 com a obra “Modelos Vivos”,o poeta Ricardo Aleixo destacou a importância da poesia em sala de aula, além de falar sobre a oralidade, o direito à palavra e a luta pela equidade racial. Sua apresentação ocorreu no evento da categoria Poema. 

 

Bianca Santana ministrou palestra aos professores semifinalistas da categoria Artigo de Opinião. Crédito: Livia Wu

 

O combate às desigualdades, principalmente a de raça, também foi tema da palestra da jornalista, pesquisadora, escritora e professora Bianca Santana, que apresentou aos professores semifinalistas da categoria Artigo de Opinião os percursos das escritoras negras brasileiras. As vozes insurgentes de mulheres negras é tema do livro organizado por Bianca, disponível neste link.