Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a Busca
Polo de desenvolvimento educacional
Notícias Institucional

Assista aos quatro documentários vencedores da Olimpíada de Língua Portuguesa


Formato estreou na última edição com mais de 2.400 produções enviadas por estudantes do Ensino Médio

A Olimpíada de Língua Portuguesa, em sua sexta edição realizada em 2019, trouxe o documentário como uma nova categoria para premiação. Os quatro vídeos vencedores estão disponíveis no portal do Escrevendo o Futuro.

Estudantes e professores dos 1º e 2º anos do Ensino Médio de todo o Brasil foram convidados a produzir um material de até 5 minutos, a partir do tema do concurso “O lugar onde vivo”. Ao todo, foram enviados 2.432 vídeos, selecionados 63 semifinalistas dos quais 19 participaram da etapa final.

Confira os documentários vencedores:

Nordestinos no Acre

Produzido pelos estudantes Eloís Eduardo dos Santos Martins, Raele Brito da Costa e Thomaz Oliveira Bezerra de Menezes, sob a orientação da professora Ynaiara Moura da Silva, da Escola Estadual Humberto Soares da Costa em Rio Branco (AC).

Sinopse: Como o Acre foi povoado? O que levou os nordestinos a migrarem para o estado? Esse documentário busca retratar um pouco da história dos “Soldados da borracha”. Muitos perderam a vida servindo o Brasil em meio à Segunda Guerra Mundial. Depoimentos de pessoas que viveram essa época que dão vida à memória desses brasileiros.

Meu lugar, Ubaranas

Produzido pelos estudantes Bruna Santos Vitalino Almeida, Francisco André Silva de Moura e Lucas Cauã de Lima da Silva, da EEM Barão de Aracati, Aracati (CE), sob a orientação do professor Francisco Márcio Pereira da Silva.

Sinopse: Para mostrar sua comunidade, o estudante André conta das pessoas, ou melhor, permite que elas mesmas “se contem”. Assim, um pouco da história dessa comunidade cearense, remanescente quilombola, revela-se em suas nuances mais particulares. Nos pequenos detalhes, nos conflitos pela terra e pela vida, na busca pela identidade, na luta pela preservação da memória. Com a missão de falar do seu lugar, André faz um mergulho naquilo que é, aos seus olhos, mais contundente no local onde vive.

Além das secas

Produzido pelas alunas Lethícia Alencar Maia Barros, Sabrina Soares Bezerra e Yasmin Felipe Rocha Santiago, do Colégio Militar de Fortaleza (CE), sob a orientação da professora Gláucia Maria Bastos Marques.

Sinopse: O documentário trata da escassez de água no Ceará, problema que se tornou uma dura realidade do lugar. Com filmagens feitas em diferentes localidades do estado, o objetivo é mostrar a visão do povo cearense que, durante muitos anos, foi intensamente castigado pelas longas estiagens, testemunhando suas dores, dificuldades e esperanças por um amanhã diferente.

Flores do meu bairro

Produzido pelos estudantes Iana Daise Alves da Silva Marinho, João Vitor de Moura Vasconcelos e Kauany Vitória Batista da Silva, da EREM Joaquina Lira, Aliança (PE), sob a orientação da Professora Itânia Flávia da Silva.

Sinopse: O documentário adentra na comunidade do Rosário, em Aliança (PE), para refletir sobre o preconceito e a discriminação que tanto afetam a vida das pessoas do lugar. O fio condutor está centrado nos depoimentos de moradores e de quem trabalha naquela localidade. Estes, contestam os boatos maldosos e discriminatórios das pessoas que lá não residem.