Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a Busca
Polo de desenvolvimento educacional

Seminário Internacional de Leitura e Escrita discute lugares de fala e visibilidade

O objetivo do encontro foi abordar o papel da literatura no reconhecimento das diversidades

 

O II Seminário Internacional Arte, Palavra e Leitura – Leitura e Escrita: Lugares de Fala e Visibilidade, que aconteceu entre os dias 19 e 21 de março, em São Paulo, discutiu o papel da literatura no reconhecimento das diversidades.

Realizado pelo Itaú Social e Sesc São Paulo, com curadoria da Comunidade Educativa CEDAC e do Instituto Emília, o evento reuniu especialistas do Brasil, América Latina e Europa para debater temas como racismo, machismo, violências e construções de identidade na perspectiva da literatura.

A programação do seminário contou com seis mesas de debate:

  • Lugares de fala e visibilidade
  • Direitos humanos e literatura
  • Escrita e leitura, portas para a construção de identidade
  • O lugar da comunidade nos espaços de mediação
  • Literatura e sobrevivência? Juventudes em risco
  • Literatura sem fronteiras

Os participantes também assistiram às intervenções do Grupo Escritureiras, do Slam Letra Preta e do Marginal Influência. A programação do seminário incluiu ainda oficinas sobre mediação da literatura, ficção no processo de construção da narrativa e ferramenta de escrita replicável.

Duas dessas atividades foram realizadas em projetos desenvolvidos em Parelheiros e Jardim Pantanal, bairros periféricos da cidade de São Paulo. O objetivo foi trocar experiências e dar visibilidade às produções literárias das juventudes presentes nessas comunidades.

No encerramento, José Miguel Wisnik, professor de literatura brasileira na Universidade de São Paulo,, falou sobre o papel das narrativas na construção do humano.