Ir para o conteúdo Ir para o menu
Polo de desenvolvimento educacional

O segredo de um bom texto

A última enquete da Fundação Itaú Social indagou os internautas a respeito das condições para se produzir um bom texto. As opções de resposta contemplavam as seguintes alternativas: conhecer o objetivo do texto que será escrito, ser um bom leitor e conhecer as regras gramaticais. Ao todo, foram mais de 1.000 participações. Verificou- se um equilíbrio entre os que votaram na alternativa ser um bom leitor (51,89%) e os que optaram por conhecer o objetivo do texto que será escrito (41,04%). Apenas 7,08% dos internautas escolheram a alternativa conhecer as regras gramaticais.

Para a doutora em linguística e especialista em ensino de escrita da PUC-SP, Ana Luiza Marcondes Garcia, essa percepção dos internautas faz sentido na medida em que a leitura permite a compreensão sobre o funcionamento de diferentes gêneros textuais. “Quem lê jornais, por exemplo, acaba conhecendo melhor as características de determinado gênero textual, o que cria condições para se produzir um texto eficaz daquele gênero específico”, explica.

No entanto, ela afirma que conhecer as condições de produção é o mais importante para a construção de um bom texto. Ou seja, é preciso ter clareza de alguns aspectos como objetivo, público-leitor, onde o texto será publicado, o papel social do autor e do leitor. “A partir das condições de produção é que o autor tomará decisões quanto à linguagem utilizada, tamanho, vocabulário, aprofundamento das informações e ao tom do texto”, esclarece.

Na opinião de Sônia Madi, coordenadora técnica do programa Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro, o fato de ser bom leitor não significa necessariamente ser um bom escritor. “Estamos falando de duas esferas discursivas que possuem diferenças de competências. Para escrever um bom texto é preciso ter consciência do processo, das estratégias que envolvem a escrita”, pontua.

A enquete mostrou que uma minoria acredita que conhecer as regras gramaticais é condição essencial para a redação de um bom texto. Na avaliação de ambas as especialistas, as regras gramaticais desvinculadas da clareza das condições de produção pouco servem à finalidade de se produzir um bom texto. “Na proposta da Olimpíada, por exemplo, todo o material é elaborado de forma que os professores tenham condições de apresentarem as estruturas e regras gramaticais no contexto dos gêneros textuais”, explica Sônia Madi. A professora Ana Luiza Marcondes completa o raciocínio ao afirmar que “a aplicação correta das regras gramaticais não garante a eficácia de um texto no contexto do gênero ao qual ele pertence”, finaliza.

Para conhecer melhor a proposta da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro, clique aqui