Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a Busca
Polo de desenvolvimento educacional

Mapas de Foco da BNCC: ferramenta auxilia na priorização dos conteúdos na volta às aulas

Itaú Social e Instituto Reúna lançam ferramenta que utiliza a Base Nacional Comum Curricular para definir as aprendizagens e habilidades necessárias para o avanço dos estudantes no cenário de crise

Para apoiar os professores e coordenadores pedagógicos no planejamento da retomada das aulas presenciais, o Itaú Social e o Instituto Reúna lançam no dia 16 de julho, os Mapas de Foco da BNCC (Base Nacional Comum Curricular) que fazem parte do percurso “Garantia das aprendizagens e enfrentamento à defasagem”. A ferramenta ajuda a identificar as aprendizagens e habilidades prioritárias para o avanço dos estudantes em um cenário de flexibilização curricular, como na pandemia.

Participe da transmissão ao vivo sobre como utilizar os Mapas de Foco

O material foi criado por um time de especialistas de diferentes áreas, que se debruçaram sobre a BNCC do Ensino Fundamental (1º ao 9º ano) focados em Língua Portuguesa, Matemática, Ciências, História e Geografia.

Os Mapas de Foco explicitam relações possíveis entre competências específicas de área, habilidades dos componentes de Anos Iniciais e Finais do Ensino Fundamental, objetos de conhecimento e unidades temáticas dispostos na BNCC.

O objetivo da ferramenta não é substituir a BNCC, mas sim indicar, a partir da base, uma direção para as redes de ensino. “A ferramenta foi construída como aliada das secretarias, escolas e professores no desafio de organizar a continuidade do ano letivo, com o menor prejuízo possível ao aprendizado dos alunos”, explica a gerente de Implementação do Itaú Social, Tatiana Bello.

Outra importante função dos Mapas de Foco é orientar as escolhas de apoio pedagógico complementar e processos de combate às defasagens de aprendizado dos alunos que estão voltando para a sala de aula, já que nem todos tiveram acesso às atividades não presenciais.

“Quando os estudantes voltarem para as aulas presenciais, os Mapas poderão ser utilizados como um guia para a elaboração de avaliações diagnósticas, para dar clareza ao que os alunos sabem ou não, e de quais conhecimentos precisam desenvolver”, complementa Katia Smole, diretora do Instituto Reúna.

Possibilidades de uso dos Mapas de Foco:

  • Organização e priorização de conteúdos, como materiais didáticos, sequências de atividades e planos de aula para estudantes, com foco na aprendizagem e desenvolvimento integral dos estudantes, alinhados à BNCC;
  • Guia para a elaboração de avaliações diagnósticas para dar clareza ao que os alunos sabem ou não, e de quais habilidades pré-requisitos eles precisam desenvolver para fazer os nivelamentos necessários (reforço escolar);
  • Apoiar o departamento pedagógico das escolas no replanejamento das aulas e outras ações escolares, considerando a drástica redução do tempo de aula (calendário escolar, ações de formação pedagógica com corpo docente para lidar com defasagens, entre outras).
  • Além de apoio na pandemia, os Mapas podem ser usados em situações regulares para ações de equalização de direitos de aprendizagens por etapa/série de escolarização; processos de avaliação diagnósticas e formativas; planejamento de formação de professores.