Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a Busca
Polo de desenvolvimento educacional

Jeito divertido de administrar o dinheiro

Um grupo de jovens entre 16 e 18 anos, todos alunos da Colmeia Instituição a Serviço da Juventude, participou de uma oficina sobre Uso Consciente do Dinheiro, na manhã do último dia 4 (sábado), em São Paulo. Essa ação faz parte de uma série que a Fundação Itaú Social está desenhando para atuação com a comunidade ao longo deste ano em relação ao Programa Uso Consciente do Dinheiro, do Itaú Unibanco.

Para trabalhar o assunto com esse público, foi desenvolvido um jogo, com o apoio da consultoria Pé na Estrada Projetos em Educação, baseado nas sete cartilhas que tratam o tema com diferentes enfoques (crédito, conta corrente, cartão de crédito, investimentos, orçamento familiar, falando de dinheiro com seus filhos e saindo do vermelho). Os integrantes do Programa Itaú Voluntário se encarregaram de apresentar o jogo aos jovens. “O objetivo da oficina é levar aos jovens oportunidades de maior reflexão acerca de temas como economia e finanças, incorporando-os ao cotidiano”, explica Ana Beatriz Patricio, diretora da Fundação.

O dia iniciou com dinâmicas para quebrar o gelo e para todos se conhecerem melhor. Depois, os jovens foram divididos em turmas de cinco ou seis pessoas e os voluntários assumiram o papel de moderadores. O objetivo era superar os desafios e sortilégios, chegando mais próximo possível do projeto de vida, que podia ser, por exemplo, comprar a casa própria. Cada um incorporou um membro da família (pai, mãe, filho mais velho, filha caçula etc.) e juntos tinham de entrar em acordo para tomar decisões e avançar no jogo.

No fim, a família teve de refletir sobre a trajetória e os resultados, considerando os desafios resolvidos e os não resolvidos, a situação inicial e a final de cada personagem e o que foi feito em relação ao projeto de vida. O jovem Vitor Vinicius Caracciolo, de 16 anos, relatou orgulhoso ao grupo de colegas que sua equipe conseguiu fazer uma viagem a Europa e ingressar um dos filhos no ensino superior. “Entendemos que precisamos planejar para realizar nossos sonhos”, explica.

O coordenador pedagógico da Pé na Estrada, Itamar Figueiredo Sena, comemora o aprendizado de Vitor e dos demais. “Atingimos o principal objetivo da oficina”, explica. “O jogo serve como ferramenta para a aprendizagem de conteúdos que serão usados para o resto da vida.” A coordenadora da Colmeia Marisa Donatiello vê com bons olhos o contato dos jovens com o assunto. “Falamos sempre de Educação Financeira em um dos módulos de capacitação com os jovens”, explica. “No entanto, é fundamental reforçar com uma oportunidade lúdica como essa.”