Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a Busca
Polo de desenvolvimento educacional

Imposto de renda cidadão

O programa Itaú Unibanco Solidário, criado há cinco anos pela Fundação Itaú Social para facilitar a destinação de parte do imposto de renda dos colaboradores do Itaú Unibanco a projetos sociais indicados pelos Conselhos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente, obteve neste ano adesão de 10.076 funcionários. A campanha realizada pela instituição resultou em crescimento de 44,3% em relação à adesão no ano anterior e de 150% em relação a 2007. Foram destinados neste ano R$ 902.841,00. Dentro do programa, o colaborador pode escolher a qual projeto fará a sua destinação e, por meio dos Comitês Itaú Unibanco Solidário, que são grupos formados por funcionários voluntários nas localidades parceiras, acompanhar como o recurso será aplicado. Em 2009, o programa contou com a parceria de 28 conselhos municipais. De maio a julho a equipe do Itaú Unibanco Solidário visitou todos os conselhos, que são responsáveis pela elaboração da política voltada para a criança e para o adolescente, com o objetivo de renovar as parcerias. Um tema fundamental tratado durante essas reuniões foi a importância de fazer o diagnóstico da infância e adolescência em cada localidade para identificação das prioridades. No mesmo período, foram realizadas reuniões com os comitês de voluntários em cada cidade para provocar uma reflexão sobre o compromisso e engajamento na causa dos direitos da criança e do adolescente, que também é uma prioridade do banco. Cabe a eles receber, analisar, visitar e escolher um dos projetos indicados pelo conselho, mostrar as possibilidades de destinação, mobilizar os demais funcionários e acompanhar a aplicação dos recursos para efetuar a necessária prestação de contas. Foram ainda realizados, em setembro e outubro, encontros regionais dos comitês nas cidades de Goiânia, Curitiba, Recife, Vitória e São Paulo, envolvendo os 260 voluntários que participam do programa, que estimularam o desenho de estratégias de mobilização regionais. No início de novembro a campanha foi lançada em Encontro Nacional, em São Paulo, que trouxe especialistas em repasse financeiro para orientar os participantes sobre a simplificação dos fluxos e garantir que os valores cheguem mais facilmente aos projetos escolhidos. O Encontro Nacional contou com a participação dos voluntários, de dois representantes de cada conselho parceiro e de superintendentes que “apadrinham” os comitês.