Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a Busca
Polo de desenvolvimento educacional

Gestores debatem educação integral em SP

Estimular a discussão sobre Educação Integral no Brasil e capacitar gestores de ONGs que oferecem atividades socioeducativas a crianças e adolescentes em parceria com escolas públicas são alguns dos objetivos do Encontro Regional de Formação do Prêmio Itaú-Unicef realizado, nos dias 1 e 2 de setembro, em São Paulo.

Durante o encontro, mais de 170 gestores de organizações sociais paulistas puderam conferir experiências de educação integral praticadas em todo o Estado de São Paulo, como as ONGs têm se articulado com a comunidade e com o poder público para realizar as atividades e ampliar a atuação e como deve ser a gestão dessas iniciativas.

O público, formado por 68 participantes da capital, 48 da Grande São Paulo e 55 do interior, também participou de grupos temáticos para debater os desafios da gestão dos projetos de educação integral e as maneiras de estruturá-los, definindo os conteúdos abordados e os espaços onde as iniciativas serão aplicadas. Os temas das mesas de discussão foram “Educação Integral: a exigência de uma clara intencionalidade”, “Educação Integral e Território: conjugação de espaços, tempos e conteúdos” e “Educação Integral: desafios de gestão”.

Além disso, os participantes assistiram uma apresentação do grupo Menino Tambor da Associação Arte de Vencer de Americana. O projeto, que foi vencedor regional do prêmio Itaú-Unicef, em 2009, ensina crianças e adolescentes, de 6 a 18 anos, a confeccionarem instrumentos musicais, como tambores e xiquerês, e tocarem ritmos afro-brasileiros.

Para a coordenadora do projeto Comunic’Arte, da ONG Círculo dos Trabalhadores Cristãos de Vila Prudente, Fernanda de Oliveira Furino, o encontro permite que as ONGs aprofundem conhecimentos e ampliem as propostas de atuação. “Hoje, temos poucos trabalhos de capacitação voltados para gestores de ONGs que trabalham educação integral. Por isso, esta oportunidade de formação é tão significante. Após as palestras temos uma visão diferente do modo de construir, administrar e executar o nosso projeto”.

Lucilene Silva, coordenadora do Centro de Estudos da Associação da Aldeia de Carapicuíba (OCA), também concorda com a importância da capacitação para a criação de projetos de educação integral mais adequados. “Esses encontros permitem que os gestores tenham uma dimensão mais ampla do que se tem produzido sobre educação integral no país. Além disso, podemos analisar melhor como está o andamento do nosso projeto. Isto é, se ele realmente atende os participantes, de que forma impacta na comunidade e na vida daquelas pessoas”, afirma.

Nos mesmos moldes, o Encontro Regional de Formação do Prêmio Itaú-Unicef já foi realizado em Curitiba e as próximas cidades que vão recebê-lo são Salvador e Rio de Janeiro, nos dias 14 e 28 de setembro, respectivamente.