Ir para o conteúdo Ir para o menu
Polo de desenvolvimento educacional

Funcionários do Itaú compartilham suas leituras

De um lado, 20 jovens da organização não-governamental (ONG) Projeto Arrastão, em São Paulo. De outro, o mesmo número de funcionários voluntários do Banco Itaú. Entre eles, circulam livros de Pedro Bandeira, Ferrez, Vinicius de Moraes e Ruth Rocha. O nome dessa iniciativa do Projeto Arrastão em parceria com o Programa Itaú Voluntário, da Fundação Itaú Social, é Clube do Livro e se constitui de 10 grupos de leitura, cada um composto por dois jovens e dois voluntários, que leem o mesmo livro.

Uma vez por semana as pessoas da mesma turma se correspondem por e-mail sobre a leitura e assuntos relacionados. Os responsáveis por iniciar o papo são os voluntários, capacitados para estimular essas conversas. Para que a comunicação possa fluir melhor, eles participam de quatro encontros presenciais ao longo do projeto.

O primeiro aconteceu no dia 4 de abril, na ONG. Lá, os membros dos quartetos foram apresentados e puderam se conhecer. O segundo foi feito em 25 de abril, no Instituto Itaú Cultural, com a intenção de expandir o repertório cultural de todos os envolvidos e despertá-los para a arte. O próximo tem data marcada para dia 23 deste mês, no Museu da Língua Portuguesa, e o encerramento está previsto para 27 de junho, no Centro Empresarial Itaú Conceição (CEIC), em São Paulo. Nessa oportunidade, será feita uma avaliação se o gosto pela leitura se ampliou tanto por parte dos jovens como dos voluntários.