Ir para o conteúdo Ir para o menu
Polo de desenvolvimento educacional

Especialistas debatem políticas de responsabilização das escolas

A 8ª edição do Seminário Itaú Internacional de Avaliação Econômica de Projetos Sociais, realizado no dia 17 de outubro, no Rio de Janeiro, reuniu especialistas internacionais e pesquisadores brasileiros para discutir o tema políticas de responsabilização de escolas. Para o debate, a Fundação Itaú Social convidou especialistas internacionais e pesquisadores brasileiros que apresentaram resultados de estudos e de avaliações de impacto de políticas públicas educacionais e de projetos sociais. Segundo o vice-presidente da Fundação Itaú Social, Antonio Matias, “o olhar sobre a educação a partir da avaliação de impacto de experiências inovadoras no Brasil e em outros países, considerando objetivamente os resultados das ações, pode contribuir para que se encontrem soluções criativas que alavanquem os resultados de aprendizagem”.

Entre os convidados internacionais, o seminário contou com a presença do norte-americano David Figlio (NorthwesternUniversity) e da chilena Alejandra Mizala (Universidad de Chile). Figlio, que orientou vários estados americanos e nações estrangeiras no desenho, implementação e avaliação de políticas educacionais, falou sobre sistemas de responsabilização de escolas que têm como objetivo elevar o desempenho dos alunos, tema que pesquisa há mais de quinze anos. Já Alejandra apresentou um estudo no qual avalia o impacto que o sistema de accountabilitychileno, denominado SNED (Sistema Nacional de EvaluacióndelDesempeño de losEstabelecimientos Educativos Subvencionados), tem nas decisões dos pais sobre onde matricular seus filhos.

As políticas de bonificação de professores atreladas ao desempenho dos estudantes foram temas de dois estudos apresentados na ocasião. O pesquisador brasileiro Cláudio Ferraz (PUC-RJ) mostrou os resultados da avaliação de impacto do programa de bônus para professores e gestores educacionais, com base no desempenho dos alunos da rede estadual de ensino do estado de Pernambuco. Já o professor Luiz Guilherme Scorzafave (FEARP-USP) falou sobre o efeito do pagamento de bônus aos professores sobre a proficiência escolar no estado de São Paulo.

Outro tema debatido no seminário foi o impacto da divulgação de medidas de qualidade escolar, como o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), nas eleições municipais. Selecionado na chamada de trabalhos sobre avaliação de políticas públicas e projetos sociais, o estudo Impactos eleitorais de melhorias na qualidade da educação básica: evidências para municípios brasileiros, apresentado por Renan De Pieri (EESP-FGV), um dos autores do trabalho, avalia o impacto de mudanças no Ideb de 2005 a 2007 na probabilidade de reeleição nas eleições de 2004 e 2008 para municípios com menos de 200 mil eleitores, onde os prefeitos eram aptos à reeleição.

O debate foi encerrado por Romero Rocha, do Instituto Unibanco, que apresentou os resultados da avaliação de impacto do projeto Jovem de Futuro, desenvolvido pelo Instituto Unibanco em parceria com as secretarias estaduais de educação de Belo Horizonte e Porto Alegre.

Confira nos links as matérias, com as principais reflexões e resultados de estudos compartilhados pelos especialistas na 8ª edição do Seminário Itaú Internacional de Avaliação Econômica de Projetos Sociais.

Especialistas defendem sistemas de avaliação de escolas que considerem o contexto nas quais estão inseridas e a evolução dos alunos 

Estudos comprovam impactos positivos de políticas de bônus por desempenho

Estudo demonstra impacto do Ideb na probabilidade de reeleição