Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a Busca
Polo de desenvolvimento educacional

Encontro do programa Melhoria da Educação discute as perspectivas da gestão escolar

Cerca de 90 representantes de parceiros técnicos, municípios e territórios participantes do programa reuniram-se na cidade de São Paulo

O Itaú Social reuniu, nos dias 05 e 06 de novembro, cerca de 90 representantes de parceiros técnicos, municípios e territórios para discutir as perspectivas do Melhoria da Educação. O programa proporciona formação continuada para gestores educacionais nos eixos pedagógico e administrativo-financeira. 

No dia 05, a primeira atividade foi o seminário A gestão escolar para aprendizagem de todos e todas, promovido em parceria com o Centro de Desenvolvimento da Gestão Pública e Políticas Educacionais da Fundação Getúlio Vargas (FGV DGPE).

 

Participantes do Seminário A gestão escolar para aprendizagem de todos e todas, no auditório da FGV. Foto: Piti Reali

 

“A realização desse seminário reafirma nosso compromisso de trabalho em rede pela melhoria da educação. O Itaú Social conta com um amplo conjunto de parceiros em prol da educação, direito de todas e todos mas realidade de poucos”, destacou a superintendente do Itaú Social, Angela Dannemann, que fez a abertura do evento, juntamente com o diretor da FGV DGPE, José Henrique Paim. 

“Não existe educação pública que não seja para todos. Os estados e municípios que se destacam em desempenho educacional têm uma gestão efetivamente voltada para a aprendizagem. O grande desafio dos gestores e professores é não deixar nenhuma criança ou jovem para trás”, disse Paim. 

O seminário, mediado pela líder de projetos da FGV DGPE, Sofia Lerche, contou também com a apresentação da coordenadora da FGV DGPE, Jaana Nogueira; do professor da Universidade de Campinas, Mauricio Ernica; e da secretária de Educação de Oeiras (PI), Tiana Tapety. A cobertura completa do evento, realizada pela Conviva Educação, pode ser conferida nesse link

 

Assista na íntegra ao seminário A gestão escolar para aprendizagem de todos e todas

 

Encontro

No período da tarde do dia 05, a programação tratou de assuntos específicos do Melhoria da Educação. A coordenadora de Implementação do Itaú Social, Sonia Dias, apresentou uma linha do tempo da iniciativa, que foi implementada em 1998 (veja abaixo). “Sabemos que a educação deve ser vista em sua complexidade. Se queremos implementar mudanças, devemos atuar de forma sistêmica”, disse. 

 

Após o seminário, os participantes do programa discutiram o futuro da iniciativa. Foto: Beatriz Santomauro

 

Em sua configuração atual, o programa está presente em 51 municípios, com proposta de atuação dividida em duas vertentes: municipal e regional. Na municipal, atua em cidades com até 500 mil habitantes, que tenham mais de 10 mil matrículas urbanas no Ensino Fundamental e IDEB abaixo da média nacional ou estadual. Já a regional se dá por meio dos consórcios, Arranjos de Desenvolvimento da Educação (ADE) e colegiados. 

Já no dia 06, o encontro reuniu apenas os parceiros técnicos do programa. Foram realizadas oficinas sobre equidade, atividades sobre tecnologias educacionais, além de balanço das atividades e a apresentação da agenda de 2020. 

 

Impressões

O encontro teve uma boa avaliação dos participantes. “Logo pela manhã encontramos conhecimento, pesquisas e novas perspectivas sobre avaliação externa. À tarde, a troca de experiências foi extremamente positiva para sabermos o que está acontecendo nos municípios, as dificuldades em comum e que podemos dividir nossos sonhos”, destacou o secretário de Educação de Suzano (SP), Leandro Bassini .

Para o secretário de educação de Paulista (PE), José Carlos Ribeiro de Barbosa Júnior, foi possível identificar possibilidades de melhoria e inovação. “O nosso grande desafio dentro das formações é conquistar os professores para que abracem o projeto. Desenvolvemos um trabalho em rede, juntamente com o Itaú Social, conselhos e organizações da sociedade civil, que está se fortalecendo. Os resultados são satisfatórios, mas precisamos avançar”, analisou.

Um dos representantes do ADE da Chapada Diamantina (BA), o prefeito de Andaraí, João Lúcio Passos Carneiro, afirma que o programa Melhoria da Educação fortalece e estimula as boas práticas na área por meio da formação continuada. “É uma região com um ADE muito forte, que nos permite, como município pequeno, a fazer mais com menos.”

 

Linha do tempo do programa Melhoria da Educação

1998
Início da implementação da iniciativa, com foco em municípios de micro e pequeno portes.2012Programa passa a ser realizado com municípios de forma consorciada.

2018
Reorganização dos programas do Itaú Social, incluindo o Melhoria da Educação. Para se chegar a um novo formato, foram feitos grupos focais e seminários, diálogos com diferentes parceiros e levantamento de reformas educacionais no Brasil e no exterior.

2019 e 2020
Período de desenvolvimento do portfólio de tecnologias educacionais e dos parâmetros de qualidade das redes de ensino.Os municípios e territórios de atuação do Melhoria da Educação para esses dois anos são:

Paulista (CE)
Juazeiro (BA)
Várzea Grande (MT)
Itapecerica da Serra (SP)
Itapevi (SP)
Suzano (SP)
São Vicente (SP)

Consórcio Intermunicipal do Sul do Estado de Alagoas
Arranjo de Desenvolvimento Educacional da Chapada Diamantina (BA)
Secretaria de Educação e Esportes do Estado de Pernambuco

2021-2024
Em 2021, outros municípios iniciam o novo ciclo  do programa Melhoria da Educação.

Fonte: Conviva/Itaú Social