Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a Busca
Polo de desenvolvimento educacional
Notícias Boas lições

De educador para educador

Cursos de formação elaborados pela Nova Escola e disponíveis no Polo debatem o papel de diretores e coordenadores pedagógicos na implementação da BNCC


Carolina Miranda, coordenadora de conteúdos pedagógicos da Nova Escola: foco nos diretores e coordenadores pedagógicos como atores essenciais para que a educação integral chegue à sala de aula. Foto: Arquivo Pessoal

Por Ferdinando Casagrande, Rede Galápagos, São Paulo

O fechamento das escolas pela pandemia de Covid-19 tirou o foco da entrada em vigor de uma das mais importantes conquistas da educação brasileira nos últimos anos: a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). O início do ano letivo de 2020 era o prazo final para que estados e municípios implementassem em suas redes os currículos de educação infantil e ensino fundamental alinhados à BNCC. Por todo o Brasil, educadores se perguntavam: será que docentes e gestores estão preparados para trabalhar alinhados às propostas da base? 

Pensando em auxiliar na preparação das equipes, o Polo, ambiente de formação do Itaú Social, foi buscar parceria com a Nova Escola, uma das organizações de educação mais conceituadas entre professores de todo o Brasil, para elaborar um percurso formativo exclusivamente sobre a BNCC. “A intenção era apoiar a implementação da base na escola, com foco no papel de diretores e coordenadores pedagógicos”, explica Carolina Miranda, 34 anos, coordenadora de conteúdos pedagógicos da Nova Escola que liderou a criação dos cursos. “É mais comum encontrar conteúdos voltados para professores e professoras, e nós entendemos que havia a necessidade de identificar qual é o papel dos diretores e dos coordenadores pedagógicos nesse processo de implementação.”

Com a coordenação de projeto realizada pela equipe do Polo e a coordenação de conteúdo feita por Carolina, um time de cinco autores se debruçou sobre o desafio. Todos são educadores e gestores com experiência em sala de aula. “Tivemos a preocupação de que os cursos fossem de educador para educador”, explica Carolina. O resultado foi organizado em nove módulos que discutem as atribuições e fornecem ferramentas para que diretores e coordenadores pedagógicos possam apoiar a implementação da BNCC nas escolas. “No texto da base, esses papéis não estão explícitos, porque ela é muito mais voltada para a sala de aula”, explica Carolina. “Mas esses dois atores são essenciais para que a educação integral prevista na base chegue de fato à sala de aula.”

Os quatro primeiros cursos entraram no ar em junho. Voltados tanto para diretores, quanto para coordenadores pedagógicos, eles haviam recebido mais de 3.500 inscrições até setembro e mais de 1.257 receberam o certificado. “No primeiro módulo, optamos por um conteúdo bem introdutório, com os conceitos básicos, porque nas conversas que temos com as redes a gente percebe que nem todo mundo se apropriou bem dos conceitos”, diz Carolina. “Nos demais, começamos a aprofundar o papel de gestores e coordenadores abordando práticas de gestão escolar, projeto político-pedagógico, avaliação e assim por diante.”

Outros cinco cursos estão em finalização pela equipe da Nova Escola  e devem entrar no ar até o final do ano (confira os temas junto com informações sobre os autores, abaixo). Todas as formações do Polo são gratuitas. Basta se cadastrar no site, escolher o percurso e realizar os cursos de sua preferência. Quem completa a formação recebe certificado de conclusão. Fundada em 1986 por Victor Civita, criador da Editora Abril, a Nova Escola nasceu como uma revista mensal, com a missão de apoiar a formação e o desenvolvimento de professores em todo o Brasil. Editada pela Fundação Victor Civita, ela não tinha fins lucrativos e durante vários anos foi a revista mensal de maior circulação do país, sendo distribuída em 220 mil escolas. Em 2015, a revista deixou de existir para se transformar na Associação Nova Escola, uma organização independente e sem fins lucrativos criada e mantida pela Fundação Lemann, que há mais de 15 anos se dedica a promover a melhoria da educação brasileira.

Autores e temas

Conheça os autores dos cursos:

Foto: Arquivo pessoal

Renata Gibelli – Graduada em geografia e pedagogia, é professora de escola pública e atua na modalidade Educação para Jovens e Adultos (EJA). Desenvolve ações de fomento à leitura, tendo sido, em 2018, agraciada com o Prêmio Paulo Freire de Qualidade do Ensino Municipal. Desenvolve conteúdos e realiza formações para gestores e professores, e participou com a elaboração do curso “Introdução à Base Nacional Comum Curricular”.


Foto: Arquivo pessoal

Sonia Guaraldo – Com experiência como professora da rede pública e particular, coordenadora pedagógica e diretora em escolas públicas, Sonia foi secretária de educação em Birigui (SP) e, atualmente, é consultora do programa Formar, da Fundação Lemann. É também doutoranda em educação pela Universidade Estadual de São Paulo (Unesp), mestre em educação pela Universidade de São Paulo (USP), especialista em gestão escolar pela Universidade Federal de São Carlos (Ufscar) e licenciada em letras e pedagogia. No percurso do Polo, ela elaborou os cursos “A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) nas práticas da gestão escolar”, “A BNCC como oportunidade para rever o projeto político-pedagógico” e o curso de encerramento e sistematização do percurso, que será lançado em breve.


Foto: Arquivo pessoal

Claudia Pimenta – Graduada em história pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), mestre e doutora em educação pela Faculdade de Educação da USP (FEUSP). Bolsista de estágio de pesquisa no exterior da Fapesp, tendo realizado o estágio na Melbourne Graduate School of Education, da Universidade de Melbourne, Austrália (2016). É pesquisadora da Fundação Carlos Chagas, professora da rede estadual de São Paulo e membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Avaliação Educacional (GEPAVE), da FEUSP. Elaborou o curso “Monitoramento de processos e avaliação de recursos educacionais”.


Foto: Arquivo pessoal

Ana Claudia Cossini Martins – Licenciada em matemática pelo Centro Universitário do Norte Paulista, especialista em Ensino da Física pela Unicamp e especialista em ensino da matemática pela Universidade São Luís. É professora coordenadora de física do núcleo pedagógico da Diretoria de Ensino da Região de José Bonifácio (SP), onde atua também, desde 2014, como coordenadora do Grupo de Estudos Lesson Study. Elaborou dois cursos para coordenadores pedagógicos sobre a importância do coordenador como formador, pautas formativas e observação de aula. Ambos entrarão no ar até o final deste ano.


Foto: Arquivo pessoal

João Paulo Araújo –  Engenheiro e historiador, é diretor da Escola Estadual Dr. Pompílio Guimarães em Leopoldina-MG. Atua como coordenador do Núcleo Leopoldina da Rede Conectando Saberes – rede nacional de professores apoiada pela Fundação Lemann. Desde 2014, também faz parte da Rede Talentos da Educação, apoiada pela Fundação Lemann. Fez parte do Time de Autores Nova Escola na produção de planos de aula e hoje integra o Time de Formadores Nova Escola, que busca levar formação continuada a todo o Brasil. No percurso do Polo, elaborou dois cursos sobre dimensões da gestão escolar e projeto institucional, que também vão ao ar até o final do ano.

Saiba mais