Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a Busca
Polo de desenvolvimento educacional

Conheça os quatro projetos vencedores da Regional do Nordeste

A Fundação Itaú Social e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) anunciaram, nesta quinta-feira (3/10), em Salvador (BA), os quatro projetos vencedores regionais do Nordeste. Cada organização receberá como prêmio R$ 25 mil e participará da final, em São Paulo, no dia 28 de novembro.

Foram selecionados um projeto da Bahia, um de Pernambuco, um do Rio Grande do Norte e um do Ceará. A Regional Salvador recebeu a inscrição de 602 projetos socioeducativos desenvolvidos por organizações sem fins lucrativos.

Esse é o segundo de oito eventos regionais programados para outubro, nos quais serão anunciados até 32 projetos finalistas entre os 2.713 inscritos em todo o País. Na última etapa do prêmio serão selecionados cinco projetos: quatro vencedores nacionais, que receberão, além da premiação regional, mais R$ 100 mil cada, e o grande vencedor, que receberá mais R$ 225 mil..

Criado em 1995, com coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec), o Prêmio é pioneiro ao estimular experiências de educação integral no Brasil. O objetivo da iniciativa é reconhecer e estimular o trabalho de organizações sem fins lucrativos que contribuam, em articulação com políticas públicas de educação e assistência social, e em parceria com escolas públicas, para ampliar a aprendizagem de crianças, adolescentes e jovens.

Educação integral: Crer e fazer é o tema desta edição, que estimula, além da reflexão, a prática de ações socioeducativas inovadoras, na busca por maior qualidade e equidade das oportunidades educacionais oferecidas em diferentes comunidades.

Conheça os projetos vencedores:

Capoeira Escola – O vencedor na categoria  micro porte da Regional Salvador na 10ª Edição do Prêmio Itaú-Unicef  desenvolve ações esportivas e culturais a 60 crianças e adolescentes, de 6 a 18 anos em situação de vulnerabilidade social em Itajuípe (BA). Seus principais objetivos são: promover a educação por meio da cultura popular e fortalecer o elo entre escola, família e comunidade local. O conhecimento , trabalhado no Projeto Capoeira Escola está inteiramente ligado à cultura e ao esporte popular sempre ressaltando a história do povo brasileiro e sua ancestralidade. A organização responsável pelo projeto é a Associação Cultural Capoeira Escola, criada por um grupo de Itajuípe-BA que, há mais de dez anos, trabalha com crianças e adolescentes utilizando como ferramenta ações ligadas à cultura afro brasileira, incentivando a permanência dos educandos nas escolas.

Rede Potiguar de Televisão Educativa e Cultural  (RPTV) – Comunicação. É esse o principal tema desenvolvido pelo projeto vencedor da Regional Salvador, em pequeno porte, que visa implantar um canal de TV educativa e cultural no Estado do Rio Grande do Norte. Nesse sentido, o projeto busca criar espaços de diálogo entre órgãos que atuam com crianças, adolescentes e jovens por meio de práticas educativas transformadoras que buscam fortalecer a identidade cultural, com a participação direta de professores, alunos e grupos culturais. As oficinas de fotografia, cinema e televisão são oferecidas para 250 crianças, adolescentes e jovens, de 10 a 18 anos, em situação de vulnerabilidade social e estudantes de escolas públicas e contribuem  para a democratização dos meios de comunicação e a ampliação da participação popular e o protagonismo de crianças, adolescentes e jovens.

Além disso, o projeto realiza exposições fotográficas e mostras de cinema nas quais são expostos além das fotografias, reportagens e filmes realizados por crianças, adolescentes e jovens, dando visibilidade às suas produções. O Centro de Documentação e Comunicação Popular (CECOP), organização responsável pelo projeto, estabelece parcerias com os Conselhos de Direito da Criança e do Adolescente, o Conselho Tutelar, a Vara a Infância e Adolescência, a Promotoria, a Secretaria Estadual de Educação e Cultura, a 9ª Diretoria Regional de Educação e escolas públicas estaduais e municipais do Rio Grande do Norte para desenvolver ações em torno da garantia dos direitos das crianças e adolescentes.

Nas Asas do Bem-Te-Li Favorecendo Experiências de Leitura Cidadã – Implementar novos espaços, criar oportunidades e  fomentar o gosto pela leitura, assim como oferecer  acompanhamento pedagógico às crianças e adolescentes participantes são os principais objetivos do projeto vencedor médio porte da Regional Salvador. Para isso, o projeto, desenvolvido em Campos Sales (CE), oferece diversas ações tais como a Floresta do Bem-te-Li que estimula a leitura de livros infanto-juvenis por meio de rodas de contação e recontação de histórias, cantos, dramatizações e a Mala da Fantasia, atividade realizada em escolas e outros espaços públicos com apresentações de grupos de reisado, sanfoneiros, cordelistas, cantigas de roda, contação de histórias, gincanas literárias, jogos cooperativos e apresentações artístico musicais. O Conselho de Pais de Campos Sales, organização responsável pelo projeto, busca diminuir a situação de exclusão social por meio de ações conjuntas de educação, arte, cultura, esporte e cidadania que amplie o universo informacional, cultural e dos direitos de crianças e adolescentes no município onde atua.

Respeitável público, a caravana da cidadania abraça sua escola –Possibilitar o acesso ao conhecimento por meio de espetáculos de circo-teatro é um dos destaques do projeto vencedor da Regional Salvador, em grande porte. São 127 crianças, adolescentes e jovens que participam de atividades sócio-artístico-pedagógicas, que buscam ampliar a visão de mundo dos educandos e propõem uma reflexão crítica acerca dos temas abordados nos espetáculos de circo-teatro. A arte-educação é a principal área de atuação do Grande Circo Arraial, organização responsável pelo projeto. Na oferta de atividades artísticas, lúdicas e sociopedagógicas, a organização  tem contribuído para a ampliação de oportunidades socioeducativas para crianças, adolescentes e jovens que valorizam a identidade cultural e os valores da cidadania.