Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a Busca
Polo de desenvolvimento educacional

Conheça os projetos vencedores do Prêmio Itaú-Unicef pela regional Bauru

A Fundação Itaú Social e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) anunciaram no último dia 10, em Bauru (SP), os quatro projetos vencedores regionais do interior de São Paulo. Cada organização receberá como prêmio R$ 25 mil e participará da final, na capital paulista, no dia 28 de novembro.

Foram selecionados um projeto de Araçatuba, um de Campinas, um de Matão e um de Sumaré. A Regional Bauru recebeu a inscrição de 249 projetos socioeducativos desenvolvidos por organizações sem fins lucrativos.

Esse foi o quarto de oito eventos regionais programados para outubro, nos quais serão anunciados até 32 projetos finalistas entre os 2.713 inscritos em todo o País. Na última etapa do prêmio serão selecionados cinco projetos: quatro vencedores nacionais, que receberão, além da premiação regional, mais R$ 100 mil cada, e o grande vencedor, que receberá mais R$ 225 mil.

Criado em 1995, com coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec), o Prêmio é pioneiro ao estimular experiências de educação integral no Brasil. O objetivo da iniciativa é reconhecer e estimular o trabalho de organizações sem fins lucrativos que contribuam, em articulação com políticas públicas de educação e assistência social, e em parceria com escolas públicas, para ampliar a aprendizagem de crianças, adolescentes e jovens.

Educação integral: Crer e fazer é o tema desta edição, que estimula, além da reflexão, a prática de ações socioeducativas inovadoras, na busca por maior qualidade e equidade das oportunidades educacionais oferecidas em diferentes comunidades.

 

Conheça os projetos finalistas do pólo regional Bauru:

Micro

Associação Beneficente Batista João Arlindo

Projeto Caminhar (Araçatuba – SP)

Estimular a sociabilidade, a ampliação do universo informacional, artístico, comunitário e social e desenvolver as potencialidades, habilidades e talentos são objetivos do Projeto Caminhar, da Associação Beneficente Batista João Arlindo, de Araçatuba. Para tanto, oferece para 90 crianças e adolescentes de 6 a 15 anos, hip hop, jiu jitsu, socioeducação, educação física, informática, incentivo à leitura, atividades lúdicas.

Pequeno

Nucleo de Ação Social (NAS)

Cultura e Desenvolvimento (Campinas – SP)

Roda de conversa, contação de histórias, oficina de leitura, apoio escolar, informática, artesanato, música e canto, dança, teatro, capoeira, grupo de vivência, educação ambiental, cidadania, recreação e esportes, comemorações sociais e cívicas são atividades ofertadas para 100 crianças e adolescentes, pelo Projeto Cultura e Desenvolvimento, pelo Núcleo de Ação Social (NAS), em Campinas. O lúdico é utilizado como instrumento de educação, contribuindo para desenvolver a capacidade de compreensão, expressão, criatividade,  respeito mútuo,  solidariedade.

Médio

Comunidade Espírita Cairbar Schutel

SOS Cidadania (Matão – SP)

Direcionado a 80 crianças entre 7 e 11 anos com dificuldades de aprendizagem, o Projeto SOS Cidadania, da  Comunidade Espírita Cairbar Schutel, de  Matão, com base na ludicidade, busca promover maior autonomia e independência, ampliação do repertório e desenvolvimento integral, por meio de atividades como: Momento Tarefa, Leitura e Escrita,  Contação de histórias, Música,  Corpo e Expressão, jogos lúdicos e brincadeiras, Desenho e pintura, Mídias Digitais Multimeios.

Grande

Sociedade Humana Despertar

Ecoempreendedores do Futuro (Sumaré – SP)

Informática, teatro, práticas esportivas, artes, conexão escola, musicalidade, ginástica, coral e dinâmicas, Eco oficina, violão são atividades oferecidas a 97 crianças e adolescentes pelo Projeto Ecoempreendedores do Futuro, da Sociedade Humana Despertar, em Sumaré.  Tem como objetivos contribuir para a permanência e aprovação escolar, para o empoderamento das crianças e adolescentes para assumirem a responsabilidade de criar e desfrutar de um mundo sustentável  e sensibilizar quanto à preservação do meio ambiente.