Ir para o conteúdo Ir para o menu
Polo de desenvolvimento educacional

Banco Itaú impacta a educação

O último dia de atividades do Rally Itaú Criança no Centro Empresarial Itaú Conceição (CEIC), em São Paulo, foi uma grande festa e mostrou resultados surpreendentes de mobilização social. Na última quinta (23), os funcionários envolvidos na ação que faz parte do Programa Itaú Criança (LINK), da Fundação Itaú Social, se reuniram no piso térreo da Administração Central do Banco para ouvirem o balanço final. Participaram mais de 3.200 pessoas vindas das mais diversas áreas do Itaú, que se dividiram em 62 equipes e realizaram 130 diferentes atividades voluntárias. As 41 escolas adotadas receberam 56.014 livros, todos arrecadados durante o Rally. Uma das metas do movimento era engajar colaboradores no voluntariado. Luciane Dalmira Lopes, secretária de Superintendência do Banco Itaú e representante da equipe Unidade de Benefícios à Criança (ItaúSeg, 5º andar), vencedora da competição, se sente motivada em continuar o trabalho após a experiência. “Sempre quis ser voluntária. Estava esperando uma oportunidade como essa”, declara. O grupo de Luciane adotou a EE Salvador Moya, em São Paulo, e os integrantes, comovidos com as missões, resolveram continuar o trabalho voluntário mesmo após o fim do Rally. “Vamos pintar a biblioteca e catalogar todos os 6.500 livros de destinamos à escola”, conta. A diretora da Salvador Moya, Silvana Junqueira, e seu vice, Manoel Felismino dos Santos, estavam presentes no encerramento. Ambos muito felizes com as doações e as intenções do grupo de funcionários do Itaú em continuar as ações voluntárias na escola, disseram: “Quando a sociedade se envolve, melhora a educação e, como consequência, o País se desenvolve.” Também esteve presente ao evento Antonio Jacinto Matias, vice-presidente do Banco Itaú e da Fundação Itaú Social. Emocionado, confessou que só o fato de viver esse momento já vale sua carreira de 34 anos no banco. “É muito bonito ver o que está acontecendo aqui porque a gente está colocando a nossa dimensão humana na profissional e, por isso, estamos fazendo diferença a muita gente”, declara. O vice-presidente não deixou de falar sobre os problemas atuais. “Acredito que mesmo em um momento de crise como esse, se a gente tiver esse mesmo comprometimento, vamos crescer muito.” O momento também trouxe anúncios-surpresa. Todas as escolas adotadas irão receber 100 títulos (adquiridos pela Fundação Itaú Social e doados pelas editoras Abril, Paulus, DCL, Melhoramentos e Positivo) e mais uma estante móvel. A vice-diretora Maria Estela Grannasi, da EE Princesa Isabel, em São Paulo, também presente ao evento, vibrou com a notícia. “A nossa biblioteca vai crescer ainda mais!” O motivo de tanta alegria é que em fevereiro deste ano a escola passou por uma enchente e perdeu livros e equipamentos. A equipe Operação Criança (ItaúSeg, 9º andar), madrinha dessa unidade, conseguiu 2.300 livros, sendo cinco deles autografados. E como o programa não promove apenas a doação de livros, o grupo ainda conseguiu doação de materiais de limpeza e decidiu adotar também o laboratório. “Vamos promover uma gincana interna para equipar esse espaço”, conta a representante da turma Maria Aparecida Pereira, técnico de seguro sênior do Banco Itaú. Para encerrar a ação, Matias agradeceu o envolvimento de todos e fez um elogio aos representantes de cada equipe, chamados de navegadores. “Vocês foram lideranças maravilhosas. Tiveram a oportunidade de mostrar que há um líder em cada um.”