Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a Busca
Polo de desenvolvimento educacional

Ações sociais para jovens são foco de debate

Debater iniciativas sociais voltadas para juventude e apresentar as tendências que têm norteado empresas, fundações e institutos privados durante o desenvolvimento de projetos sociais para este público. Esses foram alguns objetivos do Encontro: Ações Sociais com Juventude que a Fundação Itaú Social realizou, em novembro, no Itaú Cultural em São Paulo.

A abertura do encontro foi realizada pelo vice-presidente da Fundação Itaú Social, Antonio Matias, e pela diretora-presidente do Cenpec (Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária), Maria Alice Setubal. Ambos ressaltaram a importância de compartilhar cada vez mais experiências na área de formação e proteção do jovem no intuito de estimular a realização de novas práticas sociais voltadas para este público. “A juventude compreende uma larga faixa da nossa vida em que as pessoas estão em processo de formação e buscando perspectivas de estabilidade e de autonomia no futuro. É um momento em que cada um assume a direção e faz a sua escolha. E um país que não dá ao jovem a possibilidade de escolher, tem muitos problemas”, enfatizou Matias.

Maria Alice Setubal complementou a fala do vice-presidente da Fundação Itaú Social ao afirmar que “é preciso pensar a educação de forma mais ampla e arriscar novos arranjos entre a escola e sua comunidade para desenvolver projetos que fortaleçam o processo de formação do jovem e o ajude a se tornar protagonista da sociedade”.

Em seguida, o público pode conferir apresentações da pesquisadora e especialista em juventude, Regina Novaes, que expôs um perfil da juventude brasileira, do economista-chefe do Centro de Políticas Sociais vinculado à Fundação Getúlio Vargas (CPS/FGV) Marcelo Neri, que apresentou um panorama sobre a educação profissional e o jovem no mercado de trabalho, e da superintendente-executiva do Instituto Unibanco, Wanda Engel, que apontou os desafios enfrentados pelos estudantes que estão cursando o Ensino Médio e mostrou a estrutura do programa Entre Jovens do Instituto Unibanco.

Também participou do encontro a gerente da Fundação Itaú Social Isabel Santana, que contou a experiência do programa Jovens Urbanos, metodologia desenvolvida e testada pela Fundação Itaú Social, desde 2004, que oferece formação para jovens com o apoio de organizações não-governamentais (ONGs) situadas nas regiões onde residem. Os resultados da avaliação de impacto do programa demonstram elevação estimada de 77% na renda pessoal e 49% no emprego dos jovens.