Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a Busca
Polo de desenvolvimento educacional

9ª edição do Prêmio Itaú-Unicef é lançada em São Paulo

Na noite de terça-feira (29), a Fundação Itaú Social e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) lançaram em São Paulo a 9ª edição do Prêmio Itaú-Unicef. Com o tema Educação Integral: Experiências que transformam, o objetivo da iniciativa é reconhecer e estimular o trabalho de organizações sem fins lucrativos que contribuam, em articulação com políticas públicas de educação e assistência social, para ampliar a aprendizagem de crianças, adolescentes e jovens. O lançamento integrou a programação do Seminário Internacional de Educação Integral, que teve duração de dois dias e encerrou-se na quarta-feira (30).

Mais de 600 pessoas prestigiaram o evento, entre integrantes de organizações não-governamentais, de universidades, secretários municipais de Educação e Assistência Social e especialistas. Estiveram presentes representantes das três instituições organizadoras do prêmio: Antonio Matias, vice-presidente da Fundação Itaú Social, Antoniella Scolamiero, representante-adjunta do Unicef e Anna Helena Altenfelder, superintendente do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec).

Antonio Matias, vice-presidente da Fundação Itaú Social, destacou a importância de sociedade civil, governos, ONGs e instituições privadas atuarem em parceria para garantir os direitos de crianças, adolescentes e jovens assegurados pela Constituição brasileira. “Vivemos um momento privilegiado em que o tema educação integral se fortalece na agenda social e política brasileira, ganhando espaços nas políticas públicas. Por isso, o lançamento do prêmio é muito oportuno para ampliar e qualificar esse debate”.

A superintendente do Cenpec, Anna Helena Altenfelder, pontuou que o conceito de educação integral, que considera o ser humano em todas as suas dimensões (física, afetiva, cognitiva, intelectual e ética), é uma demanda social diante de um mundo em constante transformação e de uma realidade complexa. “Diante dessa complexidade, é preciso pensar a formação de crianças e adolescentes para além dos muros das escolas. Os currículos devem contemplar a articulação das diferentes áreas do conhecimento, além de contemplar os saberes das famílias e comunidades, considerando as riquezas e peculiaridades dos territórios onde as ações se desenvolvem”.

Para Carlos Eduardo Sanches, presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), “a iniciativa é muito importante à medida que confere visibilidade às belas experiências que estão sendo realizadas por todo o País e que precisam ser multiplicadas”. Ele reforçou ainda que a formação oferecida às ONGs participantes do prêmio, por meio de seminários, colóquios, encontros presenciais e cursos a distância certamente impacta positivamente as práticas desenvolvidas por elas e, consequentemente, contribui para a melhoria da qualidade da formação oferecida nas escolas públicas.

Inscrições para o Prêmio Itaú-Unicef

Até 31 de maio, organizações sociais de todo o País podem inscrever projetos e concorrer ao prêmio. O regulamento e a ficha de inscrição estão disponíveis nas agências do banco Itaú, nos escritórios do Unicef e no site www.premioitauunicef.org.br