Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a Busca
Pesquisa e desenvolvimento Editais de Pesquisa

Criatividade e flexibilidade

Os dois editais lançados (Anos Finais do Ensino Fundamental e Equidade Racial) receberam 1.355 inscrições das cinco regiões. Os processos precisaram ser adaptados por causa da pandemia.

Pesquisa aplicada
O edital contemplou 14 propostas com diversidade regional, variedade de questões pedagógicas e foco em pesquisa aplicada na escola 

Lançado no final de 2018 com o objetivo de fomentar até 14 projetos de pesquisa voltados ao entendimento e à superação de desafios educacionais nos anos finais do ensino fundamental, o edital reuniu Itaú Social e Fundação Carlos Chagas (FCC), teve caráter inédito no país e recebeu 492 inscrições das cinco regiões. Foram selecionadas 14 propostas bem fundamentadas e de importância reconhecida, com diversidade regional, variedade de questões pedagógicas e foco em pesquisa aplicada na escola. A ideia inicial de realizar um seminário presencial de acompanhamento dos projetos para a troca de experiências sobre os estudos em andamento foi adaptada por causa da pandemia. Assim, o encontro ocorreu virtualmente por meio do Polo, ambiente de formação do Itaú Social.

Realizado em outubro, o seminário permitiu que todas e todos vissem o estágio em que cada pesquisa se encontra, as dificuldades e soluções criadas para a realização de cada proposta, além daquelas que ocorreram em razão da pandemia e das restrições de acesso à internet em muitas comunidades. Por esse motivo, muitas tiveram de fazer adaptações em relação à proposta inicial, desafio extra vencido com criatividade e flexibilidade.

Enfrentamento das desigualdades raciais
Foram 863 inscrições de projetos e artigos científicos que apontaram soluções para a redução das desigualdades étnico-raciais nas escolas, numa iniciativa de R$ 3 milhões

O Edital Equidade Racial na Educação Básica buscou a mobilização e articulação de escolas, redes de ensino, coletivos, centros de pesquisas e organizações da sociedade civil (OSCs) para viabilizar e fortalecer estratégias de enfrentamento das desigualdades raciais na educação. A iniciativa do Itaú Social contou com a realização do Ceert (Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades) e a parceria do Instituto Unibanco, da Fundação Tide Setubal e do UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância).

Na categoria Pesquisa Aplicada, foram selecionados 15 projetos, desenvolvidos durante um período de 18 meses, a partir de outubro de 2020. Na categoria Artigo Científico foram nove selecionados, sendo seis com reconhecimento financeiro e três com menção honrosa. Três em cada modalidade: doutorado, mestrado e graduação. Ao todo, o investimento do Itaú Social será de R$ 3 milhões. Em relação à raça-cor declarada, 74% se afirmaram como pesquisadores negros. Entre os autores de artigos, 77%. Para conhecer todos os projetos selecionados clique aqui